20.1 C
São Paulo

Empresas do Mississippi agora podem negar atendimento a gays

É Pop!

O governador do estado norte-americano do Mississippi, Phil Bryant, sancionou uma lei que permite a proprietários de estabelecimentos comerciais e até a servidores públicos recusar atendimento a pessoas homo e transexuais com base em crenças religiosas. Embora a nova lei vá contra a constituição dos Estados Unidos e seja duramente criticada por grupos LGBT e de direitos humanos, o político republicano disse que a lei “protege as crenças religiosas e as convicções morais de indivíduos”.

O governador ainda declarou que a legislação foi aprovada para proteger aqueles que crêem que o casamento deve ser constituído apenas por um homem e uma mulher, que as relação sexuais só devem ocorrer dentro do metrimônio e que masculino e feminino são gêneros imutáveis.

A chamada Lei de Proteção da Liberdade de Consciência da Discriminação Governamental em termos práticos permite que membros de igrejas, instituições religiosas e empresas privadas neguem atendimento a pessoas cujo estilo de vida eles julguem que vão contra suas crenças.

Em outras palavras, uma pessoa lésbica, gay, bi ou transexual corre o risco de não conseguir ser atendida em um restaurante ou uma banca de revistas simplesmente por ser quem ela é, com base nas convicções homofóbicas dos outros. Funcionários públicos também ficam autorizados a não realizarem casamentos civis entre pessoas do mesmo sexo, por exemplo.

Imagens: iStock

comente
- Advertisement -spot_img

Leia também

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias