19.8 C
São Paulo

A música pop atual é feita por anônimos

É Pop!

Você também se surpreendeu ao descobrir que a australiana Sia, que chegou ao estrelato mundial com o hit “Chandelier” em 2014, já estava há anos no ramo musical como compositora de diversos sucessos pop? É justamente a isso que o jornalista John Seabrook se refere ao afirmar que o cenário pop atual é feito de anônimos. O norte-americano é o autor do livro “The Song Machine: Inside The Hit Factory” (“A Máquina de Canções: Por Dentro da Fábrica de Hits”, em tradução livre), que mostra quem realmente está por trás do sucesso.

Avessa aos holofotes, a compositora Sia só ganhou fama quando começou a cantar comercialmente também.

A obra acompanha a história de um grupo de DJs suecos que exportou para os Estados Unidos as bases da música pop atual, mais voltada a hits do que a autenticidade. Isso fez com que casos como o de Sia e de seu mais recente álbum “This Is Acting”, fossem possíveis. A compositora montou um disco unicamente com canções escritas para divas pop com Rihanna, Beyoncé e Adele e que acabaram rejeitadas antes mesmo do lançamento. Como a música não tem mais a “cara” de nenhum artista, a própria Sia pôde se apropriar das faixas sem perda de identidade.

Outro exemplo de compositor desconhecido do público é o sueco Max Martin, o cérebro por trás do sucesso de Kate Perry, Britney Spears e das boy bands do passado Backstreet Boys e N’Sync. De acordo com Seabrook, a estratégia dá certo: 90% da receita do ramo musical em 2014 veio de apenas 10% das canções produzidas. O plano, no entanto, inclui uma espécie de enganação: “É melhor para o público acreditar que os artistas escrevem suas músicas. Assim, eles parecem mais autênticos e talentosos”, acredita.

O compositor Max Martin é apontado pelo jornalista como exemplo de anônimo bem-sucedido.

Para o escritor, compositores pseudoanônimos como Sia e Max Martin são tão ou mais talentosos do que as celebridades que de fato cantam as músicas. “O que diferencia os produtores dos artistas para que trabalham é que os primeiros não sabem viver o estilo de vida e não tem as qualidades das estrelas do rock”, resume.

Imagens: Getty Images

comente
- Advertisement -spot_img

Leia também

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias