Twitter começa processo contra Elon Musk por cancelamento na compra

Nesta terça-feira (12), o Twitter começou o processo contra Elon Musk no Tribunal de Delaware depois da renúncia do bilionário em tomar posse da rede social. Em função da atitude do CEO da Tesla, a empresa apontou que ele rejeita cumprir com as obrigações com a rede social, após assinar um acordo vinculante de compra.

“Tendo montado um espetáculo público para colocar o Twitter em jogo, e tendo proposto e assinado um acordo de compra favorável ao vendedor, Musk aparentemente acredita que ele — ao contrário de todas as outras partes sujeitas à lei corporativa de Delaware — é livre para mudar de ideia, jogar fora a empresa, interromper suas operações, destruir o valor do acionista e ir embora”, sinaliza a peça judicial que inicia a ação.

Na esfera da advocacia, os advogados da rede social apontaram que a desistência do bilionário na compra da rede social integra “uma longa lista de violações contratuais materiais realizadas por Musk que prejudicaram o Twitter e seus negócios”.
A rede social ainda reforçou que busca impossibilitar que Musk permaneça com a série de atentado ao acordo e busca uma obrigação de incentivar a realização da compra “mediante a satisfação das poucas condições” previstas pelo documento.
Musk indicou que o Twitter rejeitou o fornecimento de informações precisas acerca do assunto para finalizar o caso referente a divulgação do número de contas falsas presentes na rede social. Nesse sentido, o fundador da SpaceX destacou várias vezes que sequer acreditava nos comentários públicos da empresa de que somente  5% de seus usuários ativos eram contas falsas.

O caso pode resultar em um acordo com o Twitter, mas também em uma condenação à Musk no valor de US$ 1 bilhão pela ausência no cumprimento do vínculo contratual.

Twitter executa teste para textos com mais caracteres na plataforma

O Twitter trabalha em uma ferramenta para ampliar a inserção de caracteres nas mensagens de textos na plataforma. Essa medida poderá ser feita por meio do novo recurso Notes. A novidade que, já está em teste na plataforma, possibilitará aos usuários um modelo de texto mais extenso, com inserção de fotos e links.

A rede social já confirmou que algumas contas já obtiveram a atualização, assim como publicou um GIF que explica o funcionamento do dispositivo. O mudo de uso é semelhante a plataformas como o Medium e o Substack.

Os usuários podem formar longos posts em formato semelhantes aos dos blogs. O material passa a ser hospedado na própria rede social e pode ser linkado em publicações. Até o momento, o Twitter mantém em sigilo quando acontecerá a disponibilização à todos os usuários.

Nos últimos meses, a rede social tem implementado diversas ferramentas. Por exemplo, um botão de descurtir para respostas. Estados Unidos, Canadá Gana e Reino Unido estão, a princípio, contemplados pela ferramenta de blogs da rede social.

Waze apresenta instabilidade no Brasil

Um dos principais aplicativos de rastreio de rotas via GPS, o Waze apresentou instabilidade durante boa parte desta terça-feira (21). Regiões do Brasil tais quais algumas partes do mundo foram as principais impactadas.

De acordo com informações do DownDetector, responsável por compilar reclamações de usuários, o auge de problemas aconteceu por volta de 7h30.

Nesse sentido, o aplicativo apresentou falhas em um horário considerado crítico, visto que, geralmente, o trânsito em vários lugares do país apresenta grande volume de carros, sobretudo nas grandes cidades.

Relatos divulgados em redes sociais apontaram as consequências da problemática, mediante as falhas no Waze. Prejuízos como carregamento demorado, principalmente na exposição de rotas foram os principais apontados pelos internautas.

“Tomamos conhecimento pela manhã do problema no app que impactou alguns usuários no Brasil, no entanto ele já foi corrigido e está funcionando normalmente”, informou assessoria do Waze no Brasil ao site TecMundo.

Do mesmo modo, informações de veículos como o The Verge, o  serviço de infraestrutura web Cloudflare mostrou instabilidades no período da madrugada desta terça. Por consequência, problemas em vários apps populares, como o Discord, ficou evidente.

Logo no início da manhã, às 6h, a Cloudflare apontou uma correção que finalizou os problemas referentes ao serviço. Por outro lado, no âmbito da Waze, a alternativa foi o Google Maps, app que também compartilha recursos com o app de navegação comprado pelo Google em 2013.

Elon Musk aponta acusação de jurídico do Twitter

Responsável pela compra do Twitter, o bilionário Elon Musk voltou à tona na rede social no último fim de semana. Desta vez, o CEO da Tesla declarou que o setor jurídico da rede social o acusou de violar um acordo de confidencialidade.

A razão seria por ele ter revelado a dimensão da amostra para as verificações da plataforma sobre bots e contas falsas. Musk destacou que 100 perfis possuíam essas características. No entanto, esse dado é considerado pela empresa como interno e confidencial.

“O departamento jurídico do Twitter acabou de ligar para reclamar que eu violei seu NDA ao revelar que o tamanho da amostra de verificação de bot é 100!” escreveu Musk em sua conta no Twitter, no último sábado (14).

Um dia antes, Elon Musk comentou que seu acordo no valor de US$ 44 bilhões para privatizar a empresa tinha sido suspenso de forma momentânea, pelo período de verificação de dados sobre contas falsas.

Posteriormente, ele garantiu que estava dedicado a comprar o Twitter, porém ressaltou que sua equipe averiguaria “uma amostra aleatória de 100 seguidores” no Twitter para identificar os bots.

“Convido outras pessoas a repetir o mesmo processo e ver o que descobrem”, frisou.
Mediante essas declarações, um internauta questionou Musk sobre o procedimento de amostragem. Prontamente, o bilionário respondeu:

“Qualquer processo sensato de amostragem aleatória é bom. Se muitas pessoas obtiverem resultados semelhantes de forma independente para % de contas falsas/spam/duplicadas, isso será revelador. Eu escolhi 100 como o número do tamanho da amostra, porque é isso que o Twitter usa para calcular <5% falso/spam/duplicado”.

Por fim, Musk enfatizou, na madrugada deste domingo (15), que ainda não verificou análise de evidências sobre a existência de contas falsas menores de 5% na empresa de mídia social.

Musk mantém compromisso em comprar Twitter, após suspensão de acordo

O mais novo dono do Twitter, Elon Musk, garantiu, nesta sexta-feira (13) que continua comprometido com a aquisição da rede social. O anúncio foi feito horas depois dele revelar a suspensão temporária da operação.

A decisão momentânea teve como objetivo acompanhar mais detalhes acerca do número de contas falsas na plataforma.

“Ainda comprometido com a aquisição”, escreveu o CEO da Tesla.

Momentos antes, o homem mais rico do mundo havia mencionado a paralisação do serviço, que gerou um descenso significativo das ações da empresa.

“O acordo sobre o Twitter fica em suspenso de maneira temporária à espera de detalhes que sustentem o cálculo de que as contas falsas representam menos de 5% dos usuários”.

Após a mensagem citada por Musk, a ação do coletivo caiu para cerca de 20% nas negociações eletrônicas antecessoras à abertura da Bolsa de Wall Street.

Anteriormente, ela era negociada em pouco mais de 36 dólares. O número estava abaixo dos US$ 54,2 por ação ofertados pelo bilionário em sua proposta de compra.

Elon Musk ainda citou a erradicação das contas falsas e a abertura dos usuários com total transparência como questões motivacionais para a compra do Twitter.