14.5 C
São Paulo

Adidas incentiva seus atletas a saírem do armário

É Pop!

Tom Daley Book Signing

 

Apesar de ainda ser tabu no meio esportivo, o direito à livre expressão da sexualidade conta com cada vez mais apoiadores. Agora foi a vez da empresa Adidas, segunda maior companhia do ramo de vestuário esportivo, promover a tolerência e o bem-estar à população LGBT. Os novos contratos firmados com atletas terão uma nova cláusula, deixando claro que, caso o esportista revele a sua homo, bi ou transexualidade, o acordo não poderá ser mudado ou cancelado.

Os atletas patrocinados pela marca terão total liberdade para assumir a sexualidade.

Países como o Brasil e muito outros onde vivem alguns esportistas patrocinados pela marca, não há lei alguma que impeça os empregadores de demitirem seus trabalhadores por causa da orientação sexual deles. O perigo de perder o patrocínio é apontado como uma das causas para atletas LGBT continuarem no armário. A cláusula dos contratos diz:

A Adidas reconhece e adere aos princípios da diversidade, uma parte central da filosofia do grupo. Portanto, a Adidas garante que este acordo não será nem encerrado nem modificado no caso do atleta vir a público se assumir membro da comunidade LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros).

O britânico Tom Daley, de 21 anos, ganhou a medalha de bronze na Olimpíada de Londres-2012.

Medalhista olímpico nos saltos ornamentais, Tom Daley se tornou um dos maiores porta-vozes do movimento LGBT no esporte após falar honestamente sobre sua orientação sexual em um vídeo postado no YouTube em 2013. O britânico começou a ser patrocinado pela Adidas semana após o anúncio de sua homossexualidade.

Imagens: Getty Images

Tags

comente
Ler a próxima matéria

6 destinos para fazer turismo ecológico dentro e fora do Brasil

- Advertisement -spot_img

Leia também

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias