19.8 C
São Paulo

Coleção brasileira de NFTs se inspira na Bored Ape Yacht Club

É Pop!

A Sociedade Mecânica de Futebol, coleção brasileira de NFTs, se inspira na Bored Ape Yacht Club. Os avatares digitais misturam humanos e robôs e incluem uma interação com o metaverso. A coleção será lançada durante a Copa do Mundo do Catar, que começa em novembro. 

A Bored Ape Yacht Club (BAYC), do Yuga Labs, é uma das coleções mais famosas de NFTs do mundo. Um algoritmo cria os tokens, baseados na rede Ethereum, que são desenhos de macacos entediados. A coleção contém 10 mil tokens únicos e exclusivos. Os donos dos NFTs ganham acesso a um clube e a áreas exclusivas no metaverso, além de saberem novidades com antecedência. 

O jogador de futebol brasileiro, Neymar Jr., é um dos muitos famosos que aderiram à coleção. Ele possui dois NFTs da BAYC, que custaram por volta de R$6 milhões. Inclusive, a foto de perfil do jogador no Twitter é um desses avatares digitais. 

NFT da coleção BAYC. Foto: reprodução/Twitter @neymarjr.

Como funciona a coleção brasileira?

A coleção brasileira funciona de modo muito semelhante. Os itens são baseados no blockchain da rede Ethereum. Os tokens digitais dos robôs podem ser usados como imagem de perfil dos usuários. Além disso, eles são a chave para que o usuário acesse experiências exclusivas, tanto no metaverso como no mundo físico, como eventos e uma comunidade interativa. 

Para adquirir os NFTs, o usuário precisa utilizar a criptomoeda da Ethereum, a ETH. No dia desta publicação, a ETH custava quase R$6,5 mil. 

Sobre o conceito da coleção, os idealizadores explicam que: “a Sociedade Mecânica de Futebol é fundada primeiro por um time composto por robôs da história, com uma torcida apaixonada e esquemas táticos inteligentes”, conforme o Cointelegraph publicou.

A página oficial do projeto no Twitter vem apresentando o design dos itens e as histórias por trás de cada um. Os NFTs são inspirados em elementos da cultura e da sociedade brasileira. Além de nomes, eles possuem profissões e uma frase própria. 

O brasileiro Alex de Abreu e o canadense Andre Klung são os responsáveis por idealizar o projeto, que conta com um investimento inicial de R$250 mil. O ilustrado PR Soliver e o estilista Antônio Frajado criaram o visual dos tokens, e Gabriel Baptista e Renan Flumian completaram a história de cada um. 

O idealizador Alex de Abreu vai falar mais sobre a coleção e sobre o mercado de tokens não fungíveis no Gentlemen’s Day, evento em São Paulo, no dia 11 de agosto. 

NFTs no mercado brasileiro

Os NFTs e as criptomoedas têm invadido cada vez mais o mercado brasileiro. O mundo dos esportes, principalmente do futebol, é um dos que mais se relaciona com o setor. A plataforma Socios, uma das principais de NFTs do mundo, possui parceria com diversos clubes brasileiros e já declarou que 40% dos usuários da plataforma são do nosso país. 

Mesmo com a crise dos empreendimentos da Web3, as iniciativas não param de chegar. No último mês, o jogador da seleção brasileira, Richarlison, anunciou uma coleção própria de NFTs em parceria com a International Digital Group (IDG).

- Advertisement -spot_img

Leia também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias