21.3 C
São Paulo

Cientistas conseguem criar órgãos humanos com impressora 3D

É Pop!

Pela primeira vez, os cientistas usaram uma impressora 3D para produzir órgãos e tecidos do corpo humano em tamanho natural utilizando células vivas. De acordo com um dos pesquisadores por traz dos experimentos, Anthony Atala, do Wake Forest Institute For Regenerative Medicine, em breve, os tecidos impressos já podem começar a ser usados em transplantes. Um dos maiores obstáculos que os especialistas consigam superar nestes estudos foi a descoberta de como manter as células vivas através do processo de impressão.

Pela primeira vez, pesquisadores foram capazes de reproduzir estruturas do corpo humano em tamanho real com células vivas. (Foto: Divulgação)

Outra barreira que a equipe de Atala conseguiu romper foi o fato de poder construir estruturas que incorporam todas as ciosas que mantêm nossos órgãos em funcionamento, como vasos sanguíneos e estruturas vasculares para manter o fluxo de oxigênio, por exemplo.

Para criar as estruturas, os cientistas combinaram células vivas com tipos especiais de plásticos e géis. Estes materiais, impressos por meio da tecnologia 3D, substituem partes do corpo para serem implantados cirurgicamente. Uma vez realizado este procedimento, os componentes de plástico e gel são absorvidos pelo organismo humano, deixando apenas os tecidos biológicos.

Impressora 3D usada para fazer os órgãos e tecidos. (Foto: Divulgação)

De acordo com a especialista Arielle Duhaime-Ross, neste processo, as células vivas se auto-reorganizam, expulsando o material artificial de apoio e dando origem a novos tecidos, como osso ou cartilagem, por exemplo.

Segundo os cientistas, uma vez realizado o implante da estrutura, os componentes de plástico e gel são absorvidos pelo organismo humano, deixando apenas os materiais biológicos. (Foto: Divulgação)

Os pesquisadores demonstraram a sua tecnologia criando estruturas de orelhas, ossos e músculos, usando células vivas extraídas de seres humanos, coelhos, camundongos e ratos. A equipe ainda precisa testar os implantes em seres humanos, mas eles estão confiantes sobre os resultados, uma vez que os testes feitos com camundongos foram realizados com sucesso.

comente
- Advertisement -spot_img

Leia também

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias