16.7 C
São Paulo

Relembre John Coltrane, o santo do jazz

É Pop!

Esta sexta-feira, dia 17 de julho, marca o aniversário de 48 anos da morte de John Coltrane, um dos maiores saxofonistas da história do jazz. Nascido em Hamlet, Carolina do Norte, em 1926, Coltrane só começou a tocar depois que se mudou para a Filadélfia, na Pensilvânia, e ganhou um sax alto de presente de sua mãe. Cerca de dois anos depois, o americano já fazia apresentações profissionais na cidade.

Seu talento foi reconhecido na Marinha, quando se alistou em 1945 para não ser selecionado pelo Exército no final da Segunda Guerra Mundial. Coltrane se tornou líder da big band militar. Ao ser liberado, voltou para Philly e começou a ganhar notoriedade na crescente cena de bebop. Durante esses anos, estudou jazz e colaborou com diversos artistas, entre eles Charlie Parker.

Ao longo de sua carreira, John Coltrane tocou com nomes consagrados do jazz como Dizzy Gillespie, Miles Davis, Thelonious Monk, Wes Montgomery e Duke Ellington, entre outros. O saxofonista foi um dos primeiros a incorporar os modos ao jazz, dando início ao movimento free jazz.

Imagem do St. John William Coltrane, da Igreja Ortodoxa Africana (Reprodução)

Ao lado de sua segunda esposa, Alice Coltrane, e o filho Ravi Coltrane, John levou sua música para caminhos mais espirituais. Morto em 1967, vítima de câncer no fígado, o saxofonista recebeu inúmeros reconhecimentos póstumos, entre eles um prêmio Pulitzer em 2007 e a canonização como São John William Coltrane pela Igreja Ortodoxa Africana.

Até hoje e provavelmente por muito tempo história adentro, John Coltrane permanece como um dos mais importantes saxofonistas. Relembre algumas de suas principais gravações:

Tags

comente
- Advertisement -spot_img

Leia também

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias